Berlim, 01.07.93 (cartão)
Luciano, meu querido:
sozinho no hotel, quase uma da manhã, no verão alemão, ouço Adriana C.no walkman e me dá uma saudade irracional de você.Que foi tão bom para mim nos dois meses de uma POA péssima.Nenhum calor.Perdi POA, perdi SP, talvez tenha perdido também o Brasil, me chamam para a Hungria e Indonésia, arrumo/desarrumo malas por hotéis estranhos,choro em Veneza, beijo turcos em Milão, acho graça em clichês, rio com Rubem Fonseca,falo duas palavras em inglês, uma alemã, outra italiana, três francesas, outras cinco portuguesas, e não tenho mais uma vida ¨normal¨.Malas, hotéis. E os amigos, cadê? Você foi lindo comigo. E distante. Me deu apoio,não o ombro. Queria tanto ter chorado a dor enorme de POA e a velhice dos meus pais no Menino Deus no ombro de um amigo. Não temos tempo: somos maduros.
Onde será que isso começa? Procuro o fio, há só a meada.
Te abraço quente e longe. Quais eram nossas esperanças?
Recomendações a Luiz Fischer (lindo), please, e fique com Deus.
Te beijo, irmão.
Caio F.

| Por Lara | 20.11.07 | 14:27.

6 Responses to “A Luciano Alabarse”

  1. # Blogger Mariana

    O Caio Fernando estava realmente ouvindo Adriana Calcanhoto no momento em que escrevia, percebo várias incursões da música dela em sua carta.  

  2. # Blogger Shijun Lin
  3. # Blogger chenlina
  4. # Blogger 柯云
  5. # Blogger 柯云
  6. # Blogger 柯云
Postar um comentário