Sampa, 16 de fevereiro de 1981.
Bruna,
amei seu livro (Gaia).Estive doente, há umas duas semanas (um vírus misterioso, pestes soltas no ar, na água desta cidade infernal),e aproveitei para ler uma porção de coisas guardadas há tempo. Acho corajoso, bonito, forte. Principalmente quando você solta o emocional. Várias vezes,me comovi, li em voz alta para os amigos, para mim mesmo. Gostava, e muito, do primeiro, mas acho que você cresceu ainda mais. E na direção certa.
Queria dizer isso a você. Por favor não se abale com as maldades tipo Lèo Gilson(crítico literário).Não deixe que esse tipo de comentário, mesquinho e destrutivo, bloqueie a sua criatividade. Está tudo muito ruim,e nós precisamos mais do que nunca ser solidários uns com os outros. Trocar estímulos.

Assim: olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.

Tá me entendendo? Eu sei que sim.Qualquer coisa, conte comigo. Sem conhecê-la profundamente - mas mais pelo que você escreve e menos pela sua imagem pública - te quero muito bem. Estou com você e não abro.
Receba um beijo grande.
Seu amigo
Caio Fernando Abreu

| Por Lara | 20.11.07 | 14:19.

7 Responses to “A Bruna Lombardi”

  1. # Blogger Luz

    Caramba! Eu tinha achado um trecho dessa carta na net e não achava o texto correspondente... sou apaixonada pelos textos do Caio e a cada dia a paixão aumenta mais...rs
    Mto obrigada por nos presentear sempre com os textos dele aqui  

  2. # Blogger JC

    Muito obrigado a vocês que mantêm este Blog.

    É muito triste quando amputam uma ou duas frases de um texto e colocam o nome do "autor" do lado ainda, na cara de pau...

    Aqui tem um par de frases muito bonitas e muito citadas.

    Graças a vocês fiquei sabendo o contexto original delas. Valeu mesmo!

    :8  

  3. # Blogger Shijun Lin
  4. # Blogger chenlina
  5. # Blogger 柯云
  6. # Blogger 柯云
  7. # Blogger 柯云
Postar um comentário